Surgimento do aço inoxidável

27.02.20

Entenda como funciona o sistema CIP (Clean In Place)

Como muitas outras substâncias usadas pelo homem no decorrer de sua história, o aço inoxidável nasceu de um golpe de sorte, pura coincidência, embora tenha sido resultado de uma pesquisa prolongada.

Em 1907, o inglês Harry Brearley, operário de uma fábrica de aços em sua cidade natal, Sheffield, trabalhava no laboratório, procurando criar novos tipos de aço.

A pedido dos fabricantes de armas, o jovem Harry começou a investigar novas ligas metálicas, que tivessem maior resistência ao desgaste que ocorria no interior dos canos de armas de fogo, provocado pelos gases dos estopins.

Sem saber como pesquisar, Brearley começou a misturar metais em diversas doses, até notar que uma determinada liga não apresentava corrosão por oxigênio, ou seja, não enferrujava normalmente, como acontecia com o aço carbono.

Seu objetivo, evidentemente, não era criar um aço com essa característica específica, mas ele considerou o resultado intrigante, mudando, a partir daí, os rumos de sua pesquisa.

Finalmente, depois de muitos testes, Brearley chegou à combinação ideal de aço, com 12% de cromo, uma liga que enferrujava de forma muito mais lenta do que o aço comum que, por sua vez, nada é além de um ferro purificado e mais resistentes, uma vez que os átomos de cromo, da mesma forma que os de ferro, também se oxidam quando em contato com o ar, embora de forma muito mais lenta.

Ao fazer os testes para verificar a resistência à corrosão, Brearley começou a fazer as análises químicas, com ácido, para verificar até onde chegava a resistência e notou que o ácido nítrico, um reativo comum para os aços, não apresentava qualquer efeito negativo.

Aço inoxidável, uma liga mais resistente ao desgaste, em sua tentativa de atender os fabricantes de armas, Brearley não conseguiu uma liga metálica para resistir ao desgaste das explosões de armas de fogo, mas conseguiu uma liga metálica resistente à corrosão.

A sua descoberta teve aplicação imediata, levando o aço inoxidável a ser usado para fabricar talheres que, até então, eram feitos com aço carbono e se corroíam com facilidade em razão dos ácidos presentes nos alimentos.
Hoje o aço inoxidável leva outros metais em sua composição, como o níquel, por exemplo, e são produzidos nas mais diversas composições de dureza e maleabilidade para os mais diversos fins.

Desta forma, a descoberta do aço inoxidável levou á mistura com outras substâncias, como níquel, molibdênio e outros elementos, apresentando propriedades físico-químicas muito superiores ao aço comum, sendo sua principal característica a alta resistência à corrosão atmosférica.
A resistência à corrosão, as propriedades higiênicas e estéticas e sua maleabilidade, fazem do aço inoxidável um material de múltiplos usos, podendo satisfazer aos mais diversos tipos de demanda.

Além de sua resistência, o aço inoxidável utiliza produtos básicos de limpeza, como sabão neutro, detergentes suaves e soluções de amônia em água morna. Basta ter os cuidados necessários para manter a higiene que o aço inoxidável irá durar anos e anos, sempre com a mesma beleza e praticidade.

Mantenha-se informado